MINHA UMBANDA

A umbanda não tem certo e errado, pois acreditamos no livre arbítrio e sendo assim não poderíamos seguir nenhum livro sagrado pois isso nos faria fugir do principio do livre arbítrio. Temos sim fundamentos, que são importantes, mas ainda assim cada casa segue e faz as suas regras. Fazemos a nossa religião com a diversidade positiva de conhecimentos, integração e manifestação do amor, da caridade e da fé.

Na minha religião são aceito todos os tipos de pessoas, não há um padrão especifico. São sempre bem vindos quem quer que chegue a nossa porta… Seja ele homem, mulher, gay, lésbica, malandro ou honesto, rico ou pobre, branco, preto, amarelo, alemão, japonês, português… Pois somos formados pela diversidade!

Na minha religião não é necessário se converter, ser batizado, mudar seu vestuário… Basta chegar de coração aberto, basta sentir vontade, basta querer ajudar o próximo e a si mesmo sem pedir nada em troca, basta ter e sentir amor!

A minha religião respeita  toda e qualquer religião. Na minha casa, no meu terreiro, você jamais vai ouvir a mãe de santo julgando ou falando mal de outras religiões. Até porque na minha religião a mãe de santo não prega, não dá sermão, pois quem somos nós, meros mortais para julgar o que é certo ou errado? Você pode até ouvir os conselhos de um preto velho, de um caboclo, de um exu… Mas nunca o julgamento de uma mãe de santo!

A minha religião é alegre! É energia positiva! É vibração! Nossas palmas são movimento, nossa dança é uma louvação e qualquer canto é sempre uma reza! E nossos atabaques são a pulsação que conduz toda essa energia!

Por esse respeito, por essa diversidade, não aceito dizer que somos meio kardecistas, que  somos meio cristãos e nem tampouco que somos meio candomblé. Nós somos a UMBANDA, uma religião autenticamente brasileira. E assim como o Brasil foi crescendo com essa mistura de índios, brancos e negros, a Umbanda foi se formando com alguns valores também misturados do kardecismo, cristianismo e do candomblé. A mistura é parte do Brasil, a umbanda é coisa do Brasil, sendo assim o Brasil é parte da Umbanda!

Somos uma religião que alguns dizem estar em crescimento, mas aos meus olhos já somos muitos, somos milhares, basta assumir, pois vejo muitos umbandistas escondidos e camuflados como kardecista ou espirita… Assuma a palavra UMBANDISTA! Faça valer os seus direitos como cidadão, faça jus ao chão que você bate cabeça, as guias que você carrega, ao branco que você veste e ao orixá e entidades que o protegem.

Mãe Carol de Ogum – 02/06/2016 

Deixe uma resposta