Home / Texo Página Inicial Central / SANTA SARA KALI – A PADROEIRA DOS CIGANOS

SANTA SARA KALI – A PADROEIRA DOS CIGANOS

Dia 24 de Maio é comemorado o dia de Santa Sara Kali, a santa protetora de todo o povo cigano.

Ela é provedora da sorte, do amor, da saúde, da fartura e também da vida longa.

Também é a protetora das mulheres que tem dificuldade ou não conseguem engravidar, dos desesperados, dos ofendidos e dos desamparados.

Santa Sara foi canonizada em 1712 pela igreja católica. O termo Kali significa “a negra”, porque sua pele era escura. Seu culto está ligado ao culto das Madonas Negras e os festejos da santa ocorrem no dia 24 de maio com procissão e banhos no mar.

Dentro da Umbanda temos muitas linhas de trabalho que nos ajudam em diversas causas, entre elas esta a linha dos Ciganos, que com sua sabedoria e amizade, vem nos ajudar em causas espirituais ou pessoais que nos afligem nos dias de hoje. Santa Sara Kali está diretamente ligada ao povo cigano e por este motivo muitos terreiros de umbanda a saúdam e a homenageiam. 

Os ciganos tem fundamentos simples, não possuindo assentamentos ou ferramentas para centralização da força espiritual. São cultuados em geral com imagens simples, com taças com vinho ou com água, doces, flores e frutas. Fazem também um trabalho importante com as energias do Oriente, com cristais, incensos, pedras energéticas, com as cores, com os quatro elementos da natureza e se utilizam exclusivamente de magia branca natural, como banhos e chás elaborados exclusivamente com ervas.

O dia de Santa Sara, que é vista como a “Princesa da Beleza Negra”, a imagem de Santa Sara é vestida de azul, rosa, branco e dourado. É tradição entre os povos ciganos, a colocação de adorno de flores, jóias e lenços coloridos para que ela seja levada para a procissão no mar.

Diz-se que nos olhos de Santa Sara é onde você encontrará a força de Deus, a força da mãe, a força do amor da irmã e da mulher, a força das mãos, a energia, o sorriso, a magia do toque e a paz. 

A história de Santa Sara conta que as ciganas que não conseguiam ter filhos faziam promessas a ela, para que engravidassem. Quando o pedido era atendido, as mulheres retornavam a sua cripta da Santa, em Saintes Maries de La Mer no sul da França para agradecer em forma de uma noite de vigília, além de depositarem aos seus pés como oferenda um diklô (um lenço cigano), o mais bonito que encontrassem. Neste local existem milhares de lenços, como prova de que muitas ciganas receberam esta graça.

São muitas as lendas em torno de Santa Sara, a mais comum conta que Maria Madalena, Maria Jacobina, Maria Salomé, José de Arimatéia e Trofino, junto com Sara, uma serva, foram atirados ao mar, numa barca sem remos e sem provisões. Desesperadas, as três Marias puseram-se a orar e a chorar. Neste momento Sara retira o diklô (lenço) da cabeça, chama por Jesus Cristo e promete que se todos se salvassem ela seria escrava de Jesus e jamais andaria com a cabeça descoberta em sinal de respeito. Milagrosamente, a barca sem rumo e à mercê de todas as intempéries, atravessou o oceano e aportou com todos salvos em Saintes-Maries-de-La-Mer. Sara cumpriu a promessa até o final dos seus dias.

Hoje, as pessoas fazem todo tipo de pedido para Santa Sara, pois ela possui a fama de atender todos os que tem verdadeira fé.

Santa Sara é a santa dos desesperados, dos ofendidos e dos desamparados.

Abaixo imagem de Santa Sara Kali em Saintes Maries de La Mer no sul da França: 

 

Ana Carolina Abud Portella – Mãe Carol de Ogum – 22/05/2017

Deixe uma resposta